reviews2

O Círculo de Estudos Bandeirantes foi o palco de uma solenidade que marcou as comemorações em alusão ao 85º Aniversário da Revolução Constitucionalista de Brasilidade Paulista de 1932. Além de celebrar a data, o evento contou com a entrega da Medalha Governador Pedro Toledo para diversas personalidades da sociedade curitibana. Entre os homenageados, estava o cônsul da Bélgica e advogado João Casillo, que, na ocasião, presenteou o Presidente da Associação Paulista MMDC 32, Coronel Mário Fonseca Ventura, com o brasão da Revolução de 32, que fazia parte de seu acervo pessoal de obras de arte. Ao todo, foram 31 homenageados com a Medalha Governador Pedro Toledo.

Na solenidade, o presidente da Associação Paranaense MMDC 32 e Heróis do Cerco da Lapa Mariano Taglianetti destacou a importância de eventos como esse para colaborar com o civismo no Brasil. “Na atual sociedade brasileira, relembrar nossa história é de suma importância. Temos que homenagear nossos heróis e manter vivas as lembranças de momentos históricos do país”, analisa.

De acordo com o advogado Casillo, um dos homenageados do evento, relembrar a Revolução de 32 é valorizar nossa história. “Eventos como esse resgatam o civismo. É muito relevante para nossos alunos manter essa recordação de brasilidade ativa, por isso, apoio e fico muito feliz e lisonjeado em receber essa homenagem e prestigiar este momento”, revela. Além desta homenagem, no próximo dia 24 de outubro, no Centro de Letras do Paraná, acontecerá a palestra “As Epopeias de 94 – Cerco da Lapa e Constitucionalista de Brasilidade de 1932. A palestra acontecerá as 17h.

João Casillo, um dos homenageados ao anunciar a doação de um exemplar de seu livro com os selos lançados na época da revolução além do Brasão da Revolução, que estava em seu acervo pessoal e agora passa a fazer parte do Museu Militar Nacional em São Paulo. “Para mim, antes era uma obra que estava guardada com muito carinho. Mas sei da importância do Brasão e agora ele vai ficar a disposição de todos, lá no Museu Militar para que mais pessoas tenham acesso a esta obra que faz parte de um período marcante da história nacional”, analisa o cônsul da Bélgica em entrevista ao final do evento

reviews2 reviews2 reviews2